Fotos de parejas dandose besos

Закрыть ... [X]

Playboy foi uma de distribuição bimestral publicada pela PBB Entertainment. Versão brasileira da, foi originalmente publicada pela, onde teve sua edição inaugural em 1975 e foi encerrada após 40 anos com 487 edições publicadas.

Índice

É uma revista para ajudá-lo a tornar-se completo. Para atualizá-lo em todas as áreas de seu interesse inteligente: esporte, aventuras, arte, cinema, moda, literatura. E naturalmente, nas doses certas, um outro assunto de grande interesse: a mulher na capa da 329ª edição da revista, em dezembro de 2002 – o segundo maior cachê da história.

Em meados da,, que trabalhava na sob seu pai, acertou com a direção da revista nos Estados Unidos para acertar o começo de uma versão da publicação. Em seguida conversou com Victor, que sugeriu pedir permissão para a publicação com o,, visto que o mantinha a imprensa sob. Apesar das garantias que os ensaios seriam mais comportados e o conteúdo editorial seria "muito mais intelectual e sofisticado que qualquer revista que circulava no país", Falcão vetou o plano declarando que "não poderia fazer nenhuma revista com o nome PLAYBOY no Brasil, não importava o conteúdo." (a edição norte-americana teve sua venda proibida em 1970) Observando uma brecha, Civita reenviou os planos sob o título A Revista do Homem, conseguindo a aprovação.

A primeira edição de Revista do Homem, comumente abreviada à época como Homem, foi lançada em agosto de, com um casal na capa ( a modelo era a Rosicleide). Embora a estrela do ensaio interno fosse, o editor Fernando de Barros vetou uma capa com Mund por ela também estampar a daquele mês. Sua substituta foi uma modelo não creditada, conhecida apenas por Rosicleia. Contando também com fotos da americana e textos de,,, e, a edição inicial de Homem logo se tornou bem-sucedida, vendendo 135 mil exemplares. As fotos eram cortadas ou retocadas para evitar nudez explícita. Para enganar o crivo da Divisão de Censura de Diversões Públicas, a equipe da revista utilizava-se de truques como submeter fotos escandalosas para conseguir que outras fossem aprovadas, ou ensaios de moças vestindo camisetas molhadas. Ao mesmo tempo, nenhuma menção era feita à Playboy americana na primeira edição, não contando nem com a tradicional entrevista - que estrearia na segunda edição, com o ex-agente da CIA, e só veria versão nacional em 1976 com o ex-jogador.

Em contraste ao veto das fotos, assim como outras revistas masculinas da época a publicação uma condição de vanguarda no jornalismo, contando com reportagens inovadoras, algo que o jornalista Gonçalo Júnior explicou com o fato que "na condição de revista de 'mulher pelada', preocupavam-se mais em censurar as fotos do que em censurar matérias e entrevista". Em abril de, com o afrouxamento do sob a de, Homem conseguiu pela primeira vez estampar na capa o coelhinho que é a logomarca da Playboy americana, e em julho de, a revista pôde estampar seu verdadeiro título nas bancas, com a presença na capa da modelo importada dos americanos. Durante o período, a Abril disputava o direito do nome A Revista do Homem com a, que publicava a concorrente e lançou uma publicação também chamada Revista do Homem em 1975 apenas para se aproveitar do título e prejudicar a Abril.

Na, o diretor de redação conseguiu tornar a Playboy uma das revistas de maior vendagem no mercado brasileiro, com média de 400 mil exemplares. Além de ensaios com musas da época, conseguiu impor um forte conteúdo editorial, incluindo entrevistas com personalidades elusivas como. Na década de 90, a revista teve suas edições mais vendidas sob o diretor (1994-1999). A sucessora de Setti, Cynthia de Almeida, priorizou um público mais jovem, se espelhando em revistas masculinas como a, já que o público de 20 a 29 anos respondia a 41% dos consumidores.

Almeida saiu em 2004 para assumir a e dois novos projetos editoriais voltados ao público jovem. O novo diretor foi Rodrigo Velloso, que ocupava a diretoria de marketing das marcas infantis e de educação. Velloso manteve a linha de Almeida, enquanto realizava uma mudança na diagramação e layout. Após a saída de Velloso em 2006, o então editor da concorrente foi contratado como seu substituto. Aran deu grande importância ao conteúdo editorial, estabelecendo um calendário de edições temáticas (como Humor, Gastronomia, e Música etc) e revivendo os rankings, como um de. Aran sai em 2013, e seu substituto fica só 9 meses no cargo. Em 2014 o diretor se torna, ex-diretor da que comandava o núcleo de licenciadas da Rodale como.

Em 2015, diante da queda de circulação e o custo dos royalties para a Playboy Enterprises, a Abril decidiu encerrar sua versão da Playboy no mesmo ano em que esta completava 40 anos. A matriz americana entrou em negociação com outras editoras para manter o título na ativa, eventualmente fechando contrato de com a paranaense PBB Entertainment para que esta relançasse a revista em 2016. Originalmente marcada para março, a reestreia foi adiada em um mês. A capa da edição reinaugural em abril de 2016 foi, após anos recusando convites da Abril. O primeiro número da nova Playboy, sob direção de e, teve tiragem de 100 mil exemplares e preço de 20 reais (a última edição da Abril custava R e teve 80 mil unidades impressas).

A PBB Entertainment anunciou que a partir de de a revista passará a ser publicada bimestralmente, segundo a editora, a ação faz parte do processo de reestruturação da marca no Brasil, que trará novidades para os leitores. Em 2017 a revista passou a sair a cada três meses. No mês de abril, o publisher André Sanseverino foi afastado da revista após ser denunciado, junto com seu sócio Marcos Aurélio de Abreu Rodrigues e Silva, de assédio sexual por nove modelos que participaram de um evento da revista, em. Elas acusavam ambos de propor sexo em troca de dinheiro e fama.

Em 2 de abril de 2018 foi anunciado que seria somente uma edição por ano, deixando assim de ser vendida nas bancas e passando a ser comercializada somente por encomenda em seu site, para colecionadores. Em julho de 2018, é confirmado que a Playboy foi encerrada no Brasil após rescisão de contrato entre a PBB Entertainment e a matriz norte-americana no fim de 2017. Em matéria publicada pelo, a diretoria da revista nos Estados Unidos confirmou que as operações virtuais da marca Playboy no Brasil eram irregulares e que estava sob processo de investigação. Por conta disso, perfis nas redes sociais foram desativados e o site Men Play foi fechado pelo FBI. Paralelo ao encerramento das atividades da versão brasileira, a Playboy America fez um acordo e passou a distribuir a em São Paulo e Rio de Janeiro.[18]

Seguindo as linhas mestras da edição, a versão brasileira disponibiliza muitas seções, algumas delas visam ao, a exemplo de Gatas & Coelhinhas, que apresenta imagens de, não necessariamente da equipe da revista, e que focalizam e registram mulheres desconhecidas da mídia; Click, com flagras de celebridades, supostamente fotografadas em situações reveladoras ou constrangedoras; Mulheres que Amamos, que apresenta uma foto sensual de uma modelo nunca antes registrada em capa.

Como espécie de "carro-chefe" da publicação, a edição brasileira de Playboy procura fotografar mulheres famosas nuas, ou em visibilidade notável em um certo momento, como atrativo fundamental e característico, ao contrário da linha editorial original americana, que gosta da "garota da vizinhança". Em geral, a feminina apresentada nas páginas brasileiras, especialmente o ensaio de grandes estrelas, transcende o aspecto da sensualidade, apresentando-se de forma artística, procurando caracterizar-se como registro fotográfico de uma personalidade, em um dado momento de sua vida. Em relação aos profissionais responsáveis pelos cliques das estrelas brasileiras, sobressaem-se grandes, a exemplo de,, e.

Outras seções têm cunho, ou, a exemplo de Caro Playboy, um edital que expõe a opinião dos leitores sobre a revista, publicando ideias, elogios e críticas; Happy Hour, com curiosidades de diversos assuntos; a seção Neurônios, atualizando o leitor sobre os lançamentos em cinema, livros, games e DVDs; Sobre Isso e Aquilo, uma coluna fixa do ; Playboy Responde, com perguntas sobre e outros temas feitas pelos leitores para a redação da publicação, muitas vezes respondidas por. E ainda: escritos por grandes escritores brasileiros; reportagens especiais com os assuntos de interesse masculino da atualidade; dicas de e ; guia de,,, e ; e, por fim, as Piadas de Playboy, tradicional última página da revista.

Um ponto forte da revista são as. Muitas vezes bombásticas e reveladoras, elas são encontradas todos os meses na publicação ocupando várias páginas, relatando histórias, opiniões e desejos de grandes celebridades e intelectuais brasileiros e internacionais. Entre estes que já concederam entrevista à Playboy, destacam-se:,,,,,,,,,,,, e. Há também uma outra seção que é como uma minientrevista, chamada 20 P, sendo 20 perguntas audaciosas feitas aos mais diversos famosos. Dessa forma, retira-se o estigma de revista que traz unicamente fotos de mulheres nuas.

A reestreia em 2016 viu uma repaginação do conteúdo da Playboy, embora incorporando velhos nomes de seções como "Happy Hour", "Insiders" e "Entre Nós". Mais colunistas e cartunistas foram agregados, e as piadas deram espaço a apenas uma coluna na Happy Hour.

Dentre mais de 400 edições, registram-se como principais famosas que posaram totalmente nuas às lentes da Playboy:

Atrizes notáveis Estrela Edição Notas abril de Na época, interpretava Isabel da ; interpretou uma da em seu ensaio nu outubro de Na época, vivia Janete da ; suas fotos foram feitas na julho de, março de e fevereiro de Não foi capa na primeira Playboy: a capa foi de ; foi um dos maiores símbolos sexuais da fevereiro de e setembro de Na época da primeira Playboy interpretava a personagem Jennifer em ; na segunda, era Elvira em setembro de Posou em um em ; na época era protagonista da agosto de e outubro de Pouco tempo antes de posar pela primeira vez havia interpretado Rita Baiana no, baseado na obra de ; foi a primeira atriz brasileira de a posar nua março de Ganhou encarte especial na revista e capa com close no ; fez seu ensaio no agosto de Na época, interpretava Eliane da ; posou em no agosto de Nesse tempo interpretava Sheila da ; suas fotos foram inspiradas nas obras de março de e novembro de No segundo ensaio foi fotografada por ; estampou a capa com close no ; diz ter posado nua como afronta à ditadura militar vigente na época janeiro de e novembro de Causou polêmica na primeira Playboy por se exibir com excesso de ; na época da segunda revista vivia a Cida de março de, setembro de, janeiro de e janeiro de Na primeira Playboy foi creditada como dançarina Maria Cláudia; na segunda já estava na ; na última fez um ensaio interno, interpretando na edição que trazia na capa agosto de A atriz foi capa da edição comemorativa de 35 anos da revista, sendo fotografada por dois fotógrafos: e Jacques Dequeker, em dois ensaios diferentes fevereiro de Era insistentemente assediada pela revista desde a ; seu ensaio foi feito na agosto de e outubro de Na época da primeira Playboy foi fotografada em e estava na ; já na segunda revista, protagonizava agosto de e agosto de Na primeira vez foi clicada em ; foi a única a ser capa duas vezes da edição de da publicação, a mais importante do ano, em agosto dezembro de Posou depois de interpretar Rosário da agosto de e dezembro de Posou num em pleno ; pouco tempo antes de posar havia feito uma de suas mais notórias : a Cristina de ; na época da segunda revista, protagonizava agosto de Nesse tempo vivia Helena de agosto de Na época ainda era apenas uma ex-; foi capa de 30 anos da edição brasileira, sendo uma grande aposta da revista que deu certo; é a capa mais vendida dos últimos 5 anos novembro de Foi fotografada para o ensaio em, no agosto de Na época era a Ana da fevereiro de e junho de A eterna garota do. Agosto de Atriz foi estrela da edição de 39 anos, na época estava na novela, vivendo dandose a personagem Guiomar, a babá. outubro de Antes de ser, foi uma ex-; posou depois de interpretar Suellen da dezembro de Na época interpretava Débora de ; foi presenteada com duas capas diferentes para a mesma edição, sendo uma delas de close no maio de Foi a capa mais vendida dos últimos 10 anos; na época se destacava em vivendo a sensual Jack Joy dezembro de Estampou a capa vestida de Mamãe Noel. Causou grande rebuliço na por ser a primeira celebridade brasileira a aparecer num ensaio totalmente depilada e com um na outubro de Na época fazia parte do elenco do de na pele da vilã prostituta Zarolha. agosto de Ganhou encarte especial na revista e foi às bancas com capa de close no ; já havia posado em julho de para a capa da revista, mas daquela vez sem a presença de na edição abril de Estrela da edição de reestreia da revista; abril de e novembro de No tempo da segunda Playboy havia protagonizado o ; era considerada a namoradinha do Brasil na época janeiro de e abril de Posou pela segunda vez enquanto interpretava Letícia da janeiro de Uma das mais belas da novela Pantanal, sucesso em 1990. dezembro de e novembro de Na época da primeira Playboy estava em ; na segunda, em fevereiro de e agosto de Ganhou uma capa de close no na primeira Playboy; seu segundo ensaio foi feito na,, se tornando um dos maiores clássicos da história da Playboy março de Seu ensaio foi inspirado na obra de agosto de Sua edição comemorava 10 anos de publicação no ; ganhou capa de duas páginas agosto de Foi a atriz brasileira que mais vendeu revistas na história; na época interpretava a famosa Magda de agosto de Era insistentemente assediada pela revista desde a maio de, julho de e fevereiro de Na época da primeira Playboy foi capa apenas por ser a modelo da abertura de ; na segunda, já como, se destacava vivendo Socorrinho de ; na terceira estava na agosto de A atriz foi capa da edição comemorativa de 37 anos da revista; na época fazia parte do elenco do de Nanda Costa Agosto de 2013 Atriz foi capa da edição de aniversário de 38 anos, na época atriz era sucesso na novela das nove, salve Jorge abril de Tinha apenas 18 anos na época; foi fotografada em no maio de Nesse tempo vivia Rose de ; foi fotografada sem roupa na de, nos agosto de Na época interpretava a vilã Dóris de ; seu ensaio foi inspirado nos bastidores de um agosto de Depois do sucesso na, quando posou nua, retomou a carreira de se destacando na março de Nessa época dava vida a Kátia, a Anja de junho de e outubro de Na época do seu segundo ensaio estava na, interpretando Jacqueline, futuro papel de na ; faleceu em em função da dezembro de Não foi capa: apareceu nua em ensaio interno; já havia posado em agosto de para a revista junto às de, mas, daquela vez, sem total setembro de e julho de Seus ensaios renderam sua aparição na Playboy americana; em ganhou duas capas para a mesma edição abril de Não foi capa: fez um ensaio nu interno na revista agosto de e janeiro de Seu segundo ensaio foi feito em na ; nesse mesmo ano a interpretou uma das clássicas Helenas do : a de ; também causou polêmica pela sua quantidade de fevereiro de Posou aos 50 anos enquanto vivia Matilde de Apresentadoras de TV Estrela Edição Notas agosto de e agosto de Seu ensaio foi feito na, ganhando capa de duas páginas, comemorando 20 anos da Playboy no ; fez uma das fotos mais polêmicas da história da revista, onde mostrava-se os setembro de No ano anterior havia apresentado no agosto de Na época era e do setembro de Nessa época venceu o, ganhando a capa; apresentou vários programas no janeiro de, dezembro de 2001 e outubro de Na primeira Playboy ainda era conhecida apenas pelos comerciais de ; seu primeiro ensaio foi feito em fevereiro de Causou grande polêmica na época por posar tendo sido de programas julho de, junho de e novembro de Apareceu na primeira Playboy de raspada dezembro de Na época a Rainha ainda era apenas uma que namorava o rei ; posou nua junto com sua irmã Maruska Cantoras Estrela Edição Notas fevereiro de No ano lançou seu Popular brasileira outubro de As 5 integrantes do grupo (Mariana, Adriana, Márcia, Mônica e Sandra) posaram nuas juntas no ensaio dezembro de Posou no auge da carreira, pouco depois de estourar com seu Baba novembro de No ano anterior havia lançado o Pierrot do Brasil; posou nua para levantar sua auto-estima depois de passar por uma grave março de Primeira brasileira a posar nua Atletas Estrela Edição Notas julho de de que chegou a trabalhar na série A do ; protagonizou uma das maiores polêmicas causadas por Playboy, sendo rebaixada do quadro oficial de árbitros da por posar nua janeiro de Tetracampeã de ; foi uma das revistas mais criticadas da história por sua falta de beleza. O próprio Roberto Civita descreveu como sendo "a pior capa da história". fevereiro de Tricampeã de ; falecida em fevereiro de Grande estrela do ; no em e nos de em ; foi a primeira edição de Playboy a utilizar o programa de retoque digital em imagens setembro de Jogadora de ; medalhista olímpica nos julho de Jogadora de dezembro de Jogadora de que ganhou nas ; não ganhou capa da revista, sendo que quem estampou esta edição foi a fevereiro de ; recebeu nos de Celebridades de diversas áreas Estrela Edição Notas maio de É a mais famosa do, essa foi a primeira e a única edição da revista a apresentar uma transexual, Roberta Close também já foi. julho de Atual ; dirigiu o ; desde 2007 é a presidente da agosto de Grande ; foi a única estrela clicada num mesmo ensaio por 4 novembro de e ex- do ; mostrou os logo na capa novembro de de vários, e do programa no canal ; apareceu na capa trajando fantasia de coelhinha da Playboy outubro de Ex-; foi uma das únicas Misses Brasil a posar nua, juntamente com e abril de Já apresentou o ; foi do dezembro de Grande, já tendo desfilado para a ; já como atriz, iniciou sua carreira em maio de, dezembro de e maio de Grande, e também já atuou em algumas setembro de, março de, março de, maio de e janeiro de, e ocasionalmente; se destacou por grandes exibições e polêmicas no ; é uma das mulheres que mais vezes posou nua na história da revista, empatada com março de Atual, responsável pelo premiado ; também se destacou em trabalhos como, sobretudo no filme, onde viveu Ceci; seu ensaio foi feito no maio de e dezembro de Quando posou pela primeira vez era apenas uma ; durante a segunda capa já era uma do na Algumas celebridades internacionais que tiveram seus ensaios publicados na edição brasileira Estrela Edição Notas setembro de A apareceu na capa da Playboy brasileira janeiro de A de apareceu em ensaio interno; a capa era de Ana Alice março de A apareceu em ensaio interno; a capa era de fevereiro de A de apareceu nua na edição que trazia na capa janeiro de 2012 A atriz aparece como uma das opções de capa ao lado de Vanessa Zotth e o seu ensaio aprece na mesma edição agosto de A maior do mundo apareceu sem nenhum tipo de em ensaio interno na edição de abril de A apareceu em ensaio interno; a capa era de outubro de e janeiro de Na primeira vez a de foi capa no ; a segunda ganhou ensaio interno; foi várias vezes capa da Playboy americana novembro de A de apareceu em ensaio interno; a capa era de julho de As Michaela Matejkova e Alicia Seffras do apareceram na capa da Playboy brasileira

Outro atrativo de capa, muito comum nas edições do, são as mulheres denominadas, popularmente, de. Isto é, moças circunstancialmente famosas em um determinado momento, chegando a ter ápices absurdos de popularidade e explosão de vendas de seus respectivos exemplares. Dentre as mais famosas estão, a Feiticeira, e, a Tiazinha, ambas vindas do da, tendo como da época, sucesso no fim da. Essas duas mulheres mascaradas, representando um para o brasileiro, foram sucessos estrondosos e inalcançáveis em relação às vendagens atuais, levando em conta que elas passaram a marca de um milhão de exemplares vendidos.

Outras "celebridades instantâneas" encontradas na década de 1990 estão as famosas do grupo de,, como, e, estilo vindo da que alcançou, definitivamente, o país inteiro a partir dessa época.

Atualmente, o maior sucesso desse tipo de é o caso das participantes vindas do da, o mais bem sucedido da brasileira. Já foram capas mais de 20 mulheres do programa e, geralmente, consegue-se boa vendagem com suas edições. Muitas vezes a Playboy alavanca tanto a popularidade de uma musa de que elas acabam se fixando na, claro, se contarem com seu próprio, seguindo carreira de atrizes ou apresentadoras de TV. Exemplo disso são (capa de aniversário de 30 anos da publicação, representando uma grande aposta da Playboy que deu certo), e.

Outras famosas ascendentes nesses últimos anos são as, dançarinas ou cantoras de funk carioca que já expandiram seu sucesso não só para a, mas para o todo. Sendo assim, também acabam na capa e atingem altas vendagens, a exemplo do fenômeno, a Garota Melancia.

Outro caso dessas "popularidades relâmpagos" que chegaram à capa da revista, porém, estas em todos as épocas, foram as musas de escândalos políticos (como ), atuais ou ex-mulheres de famosos (como ), modelos de comerciais (como ), musas do verão e.

Ou seja, em síntese, tudo o que o brasileiro deseja, a revista Playboy traz na capa; seja pelo fato da estrela de capa estar na mídia, se destacar ou mesmo só por sua.

, A Feiticeira, é dona da Playboy mais vendida da história da publicação no Brasil. Posição Edição Modelo Circulação 1º lugar dezembro de Feiticeira () 1.247.000 exemplares 2º lugar março de Tiazinha () 1.223.000 exemplares 3º lugar agosto de 961.527 exemplares 4º lugar dezembro de 850.000 exemplares 5º lugar fevereiro de 845.168 exemplares 6º lugar setembro de & 838.206 exemplares 7º lugar agosto de 835.806 exemplares 8º lugar março de Tiazinha () 828.627 exemplares 9º lugar agosto de Feiticeira () 804.866 exemplares 10º lugar outubro de 778.026 exemplares

Maiores cachês da história da revista[ | ]

Ano Vencedora Vice-Campeã 3°Lugar 2011 Dany Giehl Manhana Castro Paola Feijó 2012 Jéssica Amaral Ana Maria Rodrigues Bianca Masello 2013 Bianca Borba

Notas e referências

Notas

  1. Data de lançamento original. A primeira edição publicada pela PBB Entertainment foi lançada em abril de 2016.

Referências

  1. ↑ Risério, Manuel. "". Playboy, agosto de 2010.
  2. ↑ de Sousa, Jefferson. "1975: O Primeiro Ano do Resto de Nossas Vidas". Playboy, agosto de 2015.
  3. ↑. Playboy Brasil. 28 de maio de 2013. Consultado em 5 de junho de 2013. 
  4. G1 São Paulo (7 de dezembro de 2015).. G1. Consultado em 8 de dezembro de 2015. 
  5. . UOL. 24 de abril de 2017. Consultado em 11 de julho de 2018. 
  6. . G1. 2 de abril de 2018. Consultado em 2 de abril de 2018. 
  7. Paulo, iG São (2 de abril de 2018).. Gente 
  8. Felipe Pinheiro (11 de julho de 2018).. UOL. Consultado em 11 de julho de 2018. 
  9. . BOL. 2 de julho de 2018. Consultado em 11 de julho de 2018. 
  10. Cláudia Lessa (4 de agosto de 2009).. Consultado em 5 de julho de 2010. 
  11. Nilton Carauta (14 de agosto de 2008).. Consultado em 5 de julho de 2010. 
  12. Redação Abril (3 de dezembro de 2007).. Consultado em 5 de julho de 2010. 
  13. Redação Terra (11 de agosto de 2006).. Consultado em 5 de julho de 2010. 
  14. Folha On Line (2 de agosto de 2008).. Consultado em 5 de julho de 2010. 
  15. [portal.comunique-se.com.br/sub-destaque-home/80807-playboy-volta-as-bancas-com-novas-secoes-e-mais-espaco-para-cartunistas]
  16. Guia Global (9 de setembro de 2009).. Consultado em 5 de julho de 2010. 
  17. Redação 24HorasNews (28 de novembro de 2005).. Consultado em 5 de julho de 2010. 
  18. Hugo Cals (14 de agosto de 2008).. Consultado em 5 de julho de 2010. 
  19. Redação Abril (25 de junho de 2010).. Consultado em 5 de julho de 2010. 
  20. Veja on-line (8 de outubro de 2003).. Consultado em 5 de julho de 2010. 
  21. Aquidauana News (8 de agosto de 2008).. Consultado em 5 de julho de 2010. 
  22. Portal Verdes Mares (5 de dezembro de 2010).. Consultado em 5 de julho de 2010. 
  23. O Dia Online (29 de maio de 2006).. Consultado em 5 de julho de 2010. 
  24. Redação Terra (1 de julho de 2010).. Consultado em 5 de julho de 2010. 
  25. Leo Dias (10 de setembro de 2009).. Consultado em 5 de julho de 2010. 
  26. Redação Abril (3 de dezembro de 2007).. Consultado em 5 de julho de 2010. 
  27. VEJA Online (6 de agosto de 2003).. Consultado em 5 de julho de 2010. 
  28. Aquidauana News (5 de março de 2006).. Consultado em 5 de julho de 2010. 
  29. Redação Terra (4 de outubro de 2008).. Consultado em 5 de julho de 2010. 
  30. Leo Dias (4 de janeiro de 2007).. Consultado em 5 de julho de 2010. 
  31. G1 (18 de junho de 2007).. Consultado em 5 de julho de 2010. 
  32. Redação Terra (27 de janeiro de 2007).. Consultado em 5 de julho de 2010. 
  33. O Globo (11 de setembro de 2009).. Consultado em 5 de julho de 2010. 
  34. EGO (24 de dezembro de 2008).. Consultado em 5 de julho de 2010. 
  35. Redação Terra (13 de março de 2009).. Consultado em 5 de julho de 2010. 
  36. Redação Abril (13 de junho de 2008).. Consultado em 5 de julho de 2010. 
  37. Folha Online (10 de outubro de 2007).. Consultado em 5 de julho de 2010. 
  38. Ana Carolina Prado (28 de maio de 2010).. Consultado em 5 de julho de 2010. 
  39. [ Curvas valiosas! Veja os cachês mais altos pagos pela Playboy e descubra o que dá para fazer com a grana





ШОКИРУЮЩИЕ НОВОСТИ



Related News


Fotos de leonardo dicaprio titanic
Fotos de bellezas femeninas
Fotos prohibidas alejandra valle